CARCARÁMUNDI em movimento conecta o Maranhão ao mundo, mas o principal objetivo é conectar a nós mesmos.

Com o objetivo de de construir um espaço de intercâmbio entres as bandas maranhenses e o publico, o CARCARÁMUNDI, que será realizado dia 14 de novembro, próxima quarta-feira, no Circo da Cidade, inova o cenário musical de São Luís.Segundo Werbeth Lima, coordenador do evento, o CARCARÁMUNDI é pioneiro porque entende a música como uma arte democrática e sem fronteiras. “Este é um evento que vai reunir a diversidade cultural do estado unindo bom gosto, criatividade, qualidade técnica e estética”, afirma.

Nesta primeira edição estarão presentes as bandas: “NegoKa’apor”, “Célia Sampaio”, “Forró Pé de Samba” e “5ª Potência” , além da discotecgem da Rádio Zion.

A proposta é que o CARCARÁMUNDI seja realizado a cada três meses em São Luís, abrindo espaço para outros grupos com a mesma linguagem musical.

O QUE: CARCARÁMUNDI

ONDE: CIRCO DA CIDADE

COMO: FESTIVAL DE MÚSICA COM BANDAS MARANHESES

QUANDO: 14 DE NOVEMBRO, QUARTA-FEIRA, A PARTIR DAS 21 HORAS

BANDA NEGOKA’APOR

A banda Nego Ka’apor atua há 7 anos no cenário musical de São Luís. Com os olhos voltados para vertentes universais como o reggae, o funck e o soul, mantém presentes nas suas composições as raízes musicais que estruturam a cultura popular do Estado do Maranhão, desenvolvendo um trabalho de fusão de ritmos aliado a uma poesia que aponta a vida da sociedade maranhense. Tudo é claro com muita vibração, proporcionando balanço para corpo e reflexão para a mente.

Já participou de diversos eventos a nível local e nacional, a exemplo, o Guarnicê de cine – vídeo, no ano de 2004 , no qual foi premiada na categoria “Melhor vídeo-clipe maranhense”(já executado nacionalmente pela MTV e BAND), o Encontro Latino Americano de Estudante Universitários, realizado em São Paulo – SP, e o “Viva”- Prêmio Universidade FM, no qual foi premiada nas categorias “Melhor Cd de Pop Rock”, com o seu primeiro álbum homônimo, “Melhor Pop Rock” com a música Encontro de Chico Mendes e Lampião no dia de São Sebastião” e “Melhor Projeto Gráfico” de autoria de Joacy Jamys.

A banda vive um intenso processo de composição. Em seu primeiro CD, 100% autoral, incluindo músicas já conhecidas e cantadas pelo público ludovicense entre elas, “Maria de Jesus”, “Bateu um branco” e “Desafiando a lei (as palafitas)”, e em seu repertório atual traz diversas músicas inéditas como “Jardim das parabólicas”, “Soul ka´aporzeiro”, “Brazilian groove”, “Auto-retrato”, etc,

A banda é composta por Vocal: Beto Ehongue; Percussão: Baé ribeiro, Cidel Trindade e Flávia Oliveira; Bateria/backvocal: Nicolau Es’loco; Guitarra/ backvoca: Neto Vieira; Contrabaixo: Fernando Japona; Trombone: Thiago Bochecha; Trompete: Alex Brasil.

CÉLIA SAMPAIO

Célia Sampaio é a cantora de reggae mais prestigiada do maranhão. Começou a carreira em 1987 fazendo parte do Bloco Afro Akomabu e em seguida da Banda Guetos. Em 1998 começou carreira solo lançando no ano de 2000 o CD “Diferente”. Na sua trajetória destaca participação em vários festivais, dentre eles o Unireggae e o projeto MPM de Cara Nova em 1994, quando lançou o seu grande sucesso, “Black Power”; destaca ainda gravações em CDs do grupo Clã Nordestino, do cantor Zé Lopes, dentre outros.

Na apresentação, a artista vai fazer um passeio pelos ritmos do reggae, afoxé, tambor de crioula, côco, dentre outros. O repertório do show traz composições da cantora e de maranhenses como Paulinho Akomabu, Tadeu de Obatalá, Gerude e Escrete, e ainda o jamaicanoBob Marley.

FORRÓ PÉ DE SAMBA

Sob o comando de Chcio Nô na voz, violão e rabeca, o Forró Pé de Samba é formado por Pedrinho na sanfona, João Neto na flauta, Totó Sampaio na percussão e Ricardinho no cavaquinho.

Forro pé de Samba mistura novas canções com ritmos tradicionais apresentando um verdadeiro passeio pela musicalidade maranhense, incluindo ritmos como forró pé-de-serra, coco, baião, bumba-meu-boi e samba.

Além das composições de Chico Nô, o show inclui músicas de Josias Sobrinho, César Teixeira, Uilmar Cavalcante, Joãozinho Ribeiro e outros.

Nascido em Imperatriz, Chico Nô iniciou seus estudos musicais na Escola de Música Lilah Lisboa (EMEM) e depois partiu para o Rio de Janeiro, onde tocou na noite da Vila Isabel, reduto boêmio de nomes como Martinho da Vila e Noel Rosa, influência confessa do maranhense.

Em São Luís, Chico Nô passeia por diversas vertentes musicais, integrando também grupos como o Cacuriá de Dona Teté (que acompanha há oito anos), o Trio Tom (onde seu violão soma-se à flauta de Zezé Alves e à percussão de Lazico), o grupo genuinamente nordestino Xaxados e Perdidos (cujo repertório é composto basicamente de forrós, xotes e baiões), além de uma carreira solo, onde destacam-se shows como o “Samba com Mandinga” (cujo repertório faz releituras de sambistas anônimos e consagrados, além de apresentar musicas autorais) e o “Sambumbaião” (onde mescla, como o nome indica, samba, bumba-meu-boi e baião).

BANDA 5ª POTÊNCIA

A banda que surgiu em agosto de 2004, com a seguinte formação: Maykel (guitarra),Álvaro Otsuka ( guitarra solo), Márcio “Mask” (Baixo), Kadú (Bateria), Salomão (Vocal), Hell (Vocal).

Vem com um roteiro de letras ativas, conscientes e alternativas aliadas a paixão pelos ritmos alternativos como: o rap core, o raggae, o rap, o ragga e a música regional inserindo pitadas do Tambor de Crioula ao Bumba-Meu-Boi com uma essência bem Rap core.

A 5ª Potência apresenta letras de cunho sócio-políticos utilizando a música para contestar a realidade tanto nacional como mundial. Tendo em vista uma grande aceitação em movimentos não governamentais, vem tendo espaço para expor seu trabalho como o evento do “Trocando Idéia” promovido pela união do FAVELAFRO (organização de hip hop do Ma) com o movimento do hip hop de Porto Alegre. E na 1ª edição do Festival “Sabará” de Música, realizado pelo núcleo artístico cultural da Cidade Operária e adjacências (NACCO), foi contemplada com o 1º lugar.

O nome da banda fez referências ao que significa o 5º elemento do hip hop, que até então não era elemento do mesmo, que envolve vários elementos como: o break, o graffit, Mc’s, e Dj’s, procurando uma forma de se expressar

Anúncios